Ponte Alta...nossa terra... nossa gente...nossos valores.

PONTE ALTA - Economia

PONTE ALTA - Economia

PONTE ALTA HOJE

Desde a sua fundação em 1879 até os dias atuais, o bairro rural Ponte Alta vem mostrando um desenvolvimento considerável.

 Em comparação com o passado, hoje Ponte Alta está bem avançada, as moradias cresceram, está mais urbanizada, os meios de comunicação se evoluíram e ficaram mais rápidos, os transportes ficaram de maior acesso, e tudo isso contribuiu para a melhor condição de vida da população local.

 ECONOMIA

 Depois que a fábrica de cimento “Lafarge”, que produzia o “Cimento Ponte Alta”, chegando a ser considerado o melhor cimento do Brasil, foi ativada a economia da região cresceu consideravelmente e Ponte Alta se tornou destaque em  toda região do triângulo mineiro.

 Infelizmente, hoje isso não acontece, pois com a desativação da fábrica no ano de 2004, e a sua transformação na empresa “Magnesita S/A, a economia decaiu bastante. Muitos funcionários da “Lafarge” foram demitidos após a sua desativação. Isso contribuiu não só para o declínio da economia, mas também para a desvalorização do bairro, pois com a desativação da fábrica e a sua transferência para a cidade de Arcos – MG.

 Muitos trabalhadores que foram então demitidos não conseguiram emprego na região e foram obrigados a migrarem para outras  cidade, e muitos se mudaram para a cidade de Uberaba.

 Atualmente a economia no bairro se dá na maior parte através da  indústrias canavieiras (cultivo e extração da cana-de-açúcar). A outra parte se dá através do comercio local, da indústria “Magnesita S/A” e de agricultores, cultivo de legumes e criadores de aves e gados locais.

Fonte: Otávio Ribeiro